Livros

banco1

E ali sentado, desfolhando o livro de mim, passas-te como vento fazendo as folhas voarem, desmarcando-me da página onde ia. E nas páginas brancas do futuro apeteceu-me escrever uma história.

A minha história…

…a tua história…

…a nossa história.

Anúncios

30 responses to “Livros

  • Sanxeri

    A foto está linda, o texto está lindo.

    Tenho a certeza que a história que escreveste é igualmente marcante.

  • John Doe

    Não há histórias, apenas sonhos…

  • Sininho

    Sonhos…
    Tem uma música linda a acompanhar, que esta dimensão não me permite infelizmente partilhar- é a minha cantiga de adormecer – A minha, que lhe dou um boccadinho, porque faz bem o mimo e aninhar-mo-nos em posição fetal, baixar a pulsação e deslizar numa cama esticada , de lençóis gelados em algodao de fio casca de ovo a cheirar a lavadinho imaculado.

    ” Faz ó-ó meu bebé,
    porque eu velo por ti,
    Só aos anjos a lua sorri.

    Tu verás meu amor,
    como é bom sonhos ter,
    e Deus dará os mais lindos que houver..

    “” Faz ó-ó meu bebé,
    porque eu velo por ti,
    Só aos anjos a lua sorri.

    e eu acredito, quando a oiço acredito sempre.

  • Sininho

    O Banco e a história..
    Sabe o que me sugeriu – A nostalgia ainda remota de um ontem que não aconteceu e a melancolia do que acabei por não escrever quando, velha, aí me sentar.
    Ampulhetas num portal labiríntico de Escher…

  • John Doe

    O mimo faz sempre bem. E agradeço-lhe profundamente a partilha tão sincera e tão importante como a nossa cantiga de adormecer. Perdoe-me não a acompanhar com a minha, mas desconheço qual seja.

  • John Doe

    Talvez este blogue não seja mais que o meu livro que vou escrevendo. Talvez estas páginas sejam as melancolias que irei reler daqui por alguns anos.

  • Sininho

    cantiga de adormecer:
    adopte a minha. concedo-lha.. Passa a ser nossa. na terra dos lálás…
    …e já agora, perdoando-me a iliteracia; podem colar-se músicas ou imagens aos comentários? tinha um “petit rien” para si.

  • John Doe

    Segundo sei, e a iliteracia nesse aspecto é comum, penso que não.

    No entanto, naquele canto direito encontra-se um endereço de email que convido a descobrir.

  • Sininho

    Tristinhos:
    eu penso que saudades são dores doces de quem recorda o que ama, e melancolias são nózinhos não desatados que como cilícios nos apertam as coxas…
    Gosto de o imaginar, talvez quem sabe, “fumismado” com um sorriso , que só os velhos têm quando voam para onde só eles sabem.

    Há uns tempos sentada numa esplanada no Rossio captei como espectadora um momento inolvidável: Preparava-se então uma festa ou comício e o “check sound” lançou para a rua um CD de um conhecido “neo tango”. De um grupo de velhotes sentado na fonte, salta um Senhor bem posto, que inicia, num registo lindíssimo de “it takes two to tango” , um duo solitário, abraçando o seu par invisível e rodopiando num levitar saudoso, um deleite romântico. Os outros . que nada acharam estranho, continuavam a sua tertúlia e Ele, encantou-me e quis juntar-me e ser o seu par (que não foi) perdido.
    Snapshots…

  • Sininho

    Assim farei.
    aceito o convite.

  • John Doe

    Imaginação boa a sua. Embora o BI aponte um idade algo baixa, é com o sentimento de alguma velhice que sinto.

    Quanto à imagem por sortes presenciada, começou a agradar-me pelo tango. E porque não juntar de facto?

  • John Doe

    Aguardo com expectativa.

    Obrigado.

  • Sininho

    A idade,
    não tenho dúvida que a velhice não lhe chegou aos ossos, a alma tem rídulas, necessita de colagénio, mas ainda não são assim sulcos sem retorno. ainda está aí para as curvas, que pelo que alega, rondelés e dignas.

  • Sininho

    O Tango,
    ..porque o momento era dele no seu esplendor . impôr o meu rosto roubando o de uma outra beldade antiga a quem ele escolheu pedir a dança seria um gesto de egoísmo narcísico. Foi lindo assim.

  • John Doe

    Como muitas vezes digo a curva também é uma linha

  • John Doe

    Acredito que sim. Talvez um dia me colha em sorte destino assim…

  • Sininho

    Vê-lo ou Dançá-lo?

  • John Doe

    Infelizmente referia-me a vê-lo, porque apesar da minha paixão descomunal pela dança que é o tango, uns apoios que pouco mais servem que para caminhar não ajudam no bailar de tão bela dança.

  • Sininho

    Numa “tangueria popular” em buenos aires ” ofendi ” os presentes com o meu entendimento primário do que seria dançá-lo. Condescendente , um herói, pegou-me na mão e mostrou-me como era…

  • John Doe

    Faz nascer em mim o impróprio sentimento da inveja. Queria eu saber dançar tango. “O” Tango. Aquele dos bordeis sebosos e fumarento de uma “calle” empedrada e suja, perdida nos confins de Buenos Aires…

  • Sininho

    Foi quase, quase num desses…

  • John Doe

    Mais inveja em mim despoleta…

  • Sininho

    Manhoso e decadente QB….

  • John Doe

    Por favor não me eleve mais o nível de inveja e de curiosidade. Quase que me apetece rogar-lhe que me conte todos os detalhes…

  • Sininho

    Assim farei.

  • John Doe

    Aguardo em ânsia esse detalhes manhosos e decadentes qb…

  • Anónimo

    curioso….Passa a ser nossa. na terra dos lálás…

  • Sininho

    E há coisas que ficam….

  • Francisco

    E tão doce que é…

  • Francisco

    Ficam para sempre, leves e ternas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: