Saudades

Por uma ocasião festiva, que leva sempre à junção de um conjunto de familiares, dediquei-me a folher albuns de fotografias antigas, gastas pelo tempo, de cantos dobrados, amaralecidas pelo anos que entretanto lhes passaram. E vi gente que conheci e entretanto desapareceu, gente que fez parte do que sou hoje, gente que me olhou e falou com um carinho imenso e sentido de educação. Particularmente os avós. Já todos desaparecidos, que o tempo não lhes perdoou, sempre presentes nas lembranças. Mas ontem, folheando mais uma vez aquele conjunto de retratos, vendo-me entre os braços daqueles homens que me fizeram, uma saudade imensa bateu tão fundo e de uma forma tão arrepiante que a tristeza me invadiu. Vi-os novamente, senti-os novamente, ouvi-os mais uma vez, fosse nas histórias que contavam , nos concelhos que davam ou simplesmente no seu sorriso. Diferentes entre si, aqueles dois homens completavam-me. Um, de voz suave , sempre com um sorriso, sempre com uma história divertida, daquelas que me fazia sentar no chão e ficar embevecido pela suas palavras. Outro, de voz grave, de respeito, com um sorriso pequeno mas abrangente, de olhos pequenos e brilhantes, ensinador e extremamente culto apesar da quarta classe, foi dele que senti o cheiro de livros velhos, guardados religiosamente.

O primeiro desapareceu há 23 anos. O segundo desapareceu há 14.

Sinto-vos saudades meus amigos. Sinto-vos imensas saudades. Houve alturas nestes anos que me fizeram uma falta imensa. Faltou-me as vossas vozes de razão, vozes de incentivo, risos e sorrisos enternecedores. Faltou-me os vossos ensinamentos, a minha vontade de traquinices. Fez-me falta o vosso mimo. Fez-me falta o vosso juizo.

Anúncios

4 responses to “Saudades

  • Sininho

    Uma muito bonita homenagem John.
    São as saudades que perpetuam quem já foi em nós. É conceder eternidades, é ser-se para sempre, connosco.

  • John Doe

    Obrigado Sininho.

    As saudades são uma das coisas que, apesar da dor de as sentir, nos mostram que vivemos mais que conosco própios. As saudades permitem-nos viver com alguém que nos marca de forma definitiva.

  • immortal

    é isso mesmo…é essa a falta que fazem…ainda há dias num momento de recordação dei conta q passaram 5 anos, já é um tempo, mas sinto o vazio como se fosse ha um ano, ou menos…é uma saudade indescritível, pouca coisa mudou lá em casa, mas ja noto que o passar dos anos alteraram o sítio das coisas, degradaram outras…
    que seria do ser humano sem recordações…boas e más, as más tb nos ajudam a crescer

  • John Doe

    Todas nos ajudam a crescer. Mas essas alterações são sempre naturais, por mais dor que isso cause. E tem vezes que fazemos um esforço enorme para que não se alterem, mas as forças das circunstâncias são tramadas…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: