Já não sei chorar…

Houve tempos em que sabia, em que era fácil deixar correr livremente pelas faces cansadas a água que me limpava a alma. Houve tempos em que sabia deixá-las correr…

Já não sei…

Ficam-me bailando nos olhos, ficam-me travadas na garganta que se fica em nó. Já não as sei libertar.

E revolvem-se as entranhas em querer, em tentativa de reaprendizagem, em forças que me faltam. Quero e preciso. Mas já não o sei fazer. Um dia talvez, quando todas as lutas acabarem, eu possa finalmente aprender de novo e possa exaurir tudo que se engole em seco.

Talvez um dia eu comece um texto por “Eu…” . Talvez um dia o solte em torrente de palavras.

Anúncios

14 responses to “Já não sei chorar…

  • Teresa

    És tu em tanto que espalhas por aí. Estranho que pelo que lemos sonhamos que percebemos e nem tanto será assim seguramente.
    Gostava de ler o teu Eu, de ti para ti.
    Gosto de ti Francisco.

  • Francisco

    Um dia Teresa… Um dia terei essa coragem…

    Eu gosto de ti Teresa

  • Milch

    Um dia conseguirás de novo.
    Hoje choro eu por ti. (É simples, vês?…)

  • Francisco

    Um dia talvez Milch…

  • Princesa Canela

    Meu querido Francisco, chorar é difícil. É assumir cada dor, aceitar algumas derrotas, é dar a mão à palmatória e exibir as fragilidades perante nós mesmos. Passei muitos, muitos anos, sem saber chorar. Com nós apertados a sufocar a garganta. O não chorar era natural. Um dia faltou o chão e as lágrimas eram chuva torrencial, com baba, com ranho, com gritos. Depois entendi que a maior dor não é perder o chão, é não conseguir tirar de lá os pés e voar. Então voei, para muito longe, trouxe de lá dores em dimensões da alma que desconhecia. E reaprendi a chorar. Disseram-me que era o coração a derreter.

    Um abraço quente e um beijo no pescoço. Gosto de ti, mesmo sem lágrimas.

  • Francisco

    Sabes Princesa, talvez eu sofra desse mesmo mal. Talvez um dia me calhe em sorte o que tiveste. Talvez um dia consiga em torrente. Mas ainda não. Tenho que reaprender…

    Um beijo Princesa. Gosto de ti também…

  • Teresa

    Francisco, meu querido.
    Coloca um post doce e com bons antes do fim de ano, quebra o sortilégio e começa num sorriso.
    Gosto tanto de te sentir sorrir.

    Um Santo Natal para todos nesta casa.

  • Francisco

    Assim o farei Teresa…

    Um santo Natal…

  • Milch

    Obrigada, Teresa! Espero que o teu tenha sido também um Santo Natal!

    E, aproveitando o momento, que todos nesta casa sejam capazes de viver o melhor possível o ano de 2010. Eu incluida 🙂

    Bem-hajam todos!

  • Francisco

    Bem-hajas Milch.

  • Francisco

    Volto sim querida Teresa. E como me pedis-te, aqui fica publicado um post doce, de espírito natalício.

  • lidulcineia

    Eu sei como custa não poder chorar… Fica a cabeça feita num nó duro e apertado, o coração sufoca e não há nada que nos alivie… E o pior, para mim, é saber que nunca mais na vida vou conseguir, devido a um dano no nervo que faz soltar as lágrimas…

  • Francisco

    Nada mesmo. Sou um contraditório. Quando preciso é quando as lágrimas não saem…

    Sou esquisito.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: