Um fado que ouvi…

Quanto te apressas e me confessas, que está na hora

Eu não te digo, que é um castigo ver-te ir embora

Finjo que a dôr, que sei de cor, pouco me importa

Mas mal me deixas, sinto que fechas p’ra sempre a porta

Vem, não te atrases

O que fazes sem mim a esta hora?

Volta para os meus braços, eu já esperei demais

Vem não te atrases

Eu perdoo-te a demora

Se morares nos meus abraços e nunca mais me deixares

Quando tu partes, faltam-me as artes para te prender

Mas se não estás, não sou capaz de adormecer

Acendo estrelas, pelas janelas da casa fria

Mas se não chegas, sinto-me ás cegas até ser dia

Carlos do Carmo

Maria do Rosário Pedreira / Armando Augusto Freire ( Armandinho ) ( Fado Mayer )

Anúncios

2 responses to “Um fado que ouvi…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: