Monthly Archives: Novembro 2010

30 November, 2010 18:26

Hoje estou para coisas simples.

Hoje não estou para mastigar…

Hoje apetece-me um colo e uma mama de pele morna e macia onde sugar até adormecer…




Making the spine shiver


Cala-me…

Tira-me as palavras e os pensamentos. Tira-me as letras que não paro de escrever. Tira-me tudo. Estripa-me do que sou em força sanguinária.

Faz-me pura e simplesmente desaparecer no teu colo…

 


28 November, 2010 16:18

E os dedos recordam a pele antes tocada e desenham ainda no ar, pincelando o morno que me tocou. Recortes que não se perdem…


28 November, 2010 01:26

Gostava de um dia não ser mais que sonho…

Perdido para além de um horizonte que se desconhece, gostava de me tornar carne e sangue, materializado para além do simples ar que se respira, em que os abraços seriam mais que desejos divagados num devaneio matinal, em que a almofada ali ao lado me marcasse a silhueta e ficasse com o odor que se desprende da minha pele.


É gritante a forma como nos faltam asas.

Nem sempre porque não as temos mas, e atrevo-me a dizer principalmente, porque entramos em processos em que nos auto-flagelamos de forma copiosa, nos cortamos de tal forma que não podemos voar, inventando mil desculpas para isso. Revolvemos cada pedra da nossa vida na procura do mais ínfimo que possa ser usado como desculpa, mesmo que esfarrapada, que defendemos de unhas e dentes. São as nossas razões dizemos. E ai de quem as coloca em causa, porque não nos entende, porque nunca ninguém nos percebe.