21 December, 2010 12:22

Revolvem-se os tempos, aqueles passados sempre presentes, deleites maiores e suaves de quem se tem nos sulcos de um caminho. Voltam no presente, aquele que não existe, os sonhos doces de beijos eternos.

Marcam a fogo que não é ilusão.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: